Time: 4:51
Polícia

Polícia (1864)

Um ataque criminoso para não ser esquecido e causar um choque psicológico durante muitos anos foi sofrido por um motorista de 25 anos no final de semana passada, durante um assalto. A vítima, que teve seu nome preservado, foi violentamente agredida e levou muitas pancadas na cabeça. O motorista, que segundo populares sobreviveu por sorte, recebeu mais de 50 pontos na cabeça e no rosto e passou a sofrer de amnésia parcial.


Lembrando-se muito pouco do que teria ocorrido, a vítima, que ontem compareceu na 74ª DP (Alcântara) para relatar seu drama, explicou que na madrugada de sábado teria embarcado num ônibus no bairro Ponto Cem Réis após sair do trabalho, quando teria sido atacado (não lembra de maiores detalhes) e que na confusão teria ficado sem sua mochila e pertences. Depois só consegue se lembrar que teria acordado no chão, no centro de Alcântara. 


“Eu não bebo, não uso drogas e não tenho inimigos. Até agora não consigo imaginar porque fizeram isso comigo”, afirmou a vítima que teria sido agredido com várias coronhadas. “Não me recordo de muita coisa, mas falaram que eu já cheguei todo ensanguentado e caí no chão. Sei que roubaram minha mochila, meus documentos e meu relógio. Mas estranhamente deixaram meu telefone celular”, contou o motorista, que foi socorrido por populares e levado ao Hospital Estadual Alberto Torres (Heat), no Colubandê, onde levou mais de 50 pontos na cabeça e no rosto.


A vítima acrescentou que é casado e pai de uma filha pequena, e os documentos do motorista foram encontrados na área do 12º Batalhão (Niterói). “Eu agradeço a Deus por estar vivo”, afirmou.

A TRibuna

O Comando de Operações Especiais (COE), da Policia Militar, realiza na manhã desta quinta-feira (7), na Vila Ipiranga, no Fonseca, Zona Norte de Niterói, uma operação para identificar e prender os suspeitos de terem atirado contra o sargento Gérson Ferreira de Almeida, de 39 anos, lotado no 12º BPM (Niterói). A ação da Policia Militar teve início por volta das 6h. Até o momento ainda não há informações sobre prisões ou apreensões de drogas na comunidade.

 

O sargento, que foi baleado com um tiro de fuzil no pescoço em operação realizada na Vila Ipiranga, na noite da última quarta-feira (6), morreu após dar entrada no Hospital Estadual Azevedo Lima, também na Zona Norte. Cerca de 50 policiais, divididos entre o Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque), Batalhão de Ações com Cães (BAC) e agentes do 12º BPM (Niterói), estão envolvidos na ação.

 

Gérson Ferreira de Almeida prestava serviços ao Destacamento de Policiamento Ostensivo (DPO) do Caramujo, na Zona Norte da cidade.

 

Memória - Em fevereiro deste ano, outro policial do 12º BPM, destacado no mesmo DPO, também foi morto por traficantes. O sargento Joilson da Silva Gomes, de 40 anos, foi executado com mais de 50 tiros, após sofrer uma emboscada na Estrada Velha de Maricá, na altura do Morro do Castro, no bairro Tenente Jardim, na divisa entre os municípios de Niterói e São Gonçalo.


O Fluminense

Uma criança de 3 anos de idade morreu atropelada por um ônibus na noite desta terça-feira, na Rua Manoel Pacheco, esquina com a Praça do Expedicionário, em frente à Praça Renascença, no Centro de Niterói.

 

O acidente aconteceu por volta das 20h30 quando o menino Gabriel Souza estava em um táxi junto com a mãe e a avó. Segundo o taxista, a família seguia em direção a uma igreja na comunidade da Engenhoca, Zona Norte da Cidade. Distraídas com o primo da vítima, de 2 anos, que também estava no banco de trás do veículo, não perceberam o momento em que Gabriel abriu a porta do carro e caiu na via, sendo atropelado pelo ônibus da viação Fagundes, que seguia para São Gonçalo e fazia a linha 553, Niterói x Legião.

 

Moradores de Santa Rosa, Zona Sul da cidade, a mãe e a avó da criança não conseguiram falar tamanho o desespero com a morte do menino. O pai da vítima, Lucas Souza Dias de Oliveira, de 19 anos, desolado, não acreditava no que acontecera.

“Esse foi meu primeiro filho. Não moro com a mãe dele, mas estava com ele constantemente. Estava trabalhando na hora do acidente e no momento em que recebi a notícia, não acreditei. Até agora a ficha não caiu”, desabafou.

 

Segundo testemunhas, no momento em que a criança abriu a porta do veículo, o taxista parou o carro e tentou fazer sinal para o ônibus apontando para o menino no chão, mas o veículo não conseguiu parar a tempo de evitar a tragédia.

“Quando vi foi tarde demais. Eu tentei”, contou o taxista que preferiu o anonimato.

 

O trânsito na Avenida Feliciano Sodré ficou congestionado e agentes da Nittrans foram ao local para ordenar o tráfego.

O caso será investigado pela 76º DP (Centro).


O FLUMINENSE

Encontrado em Itaúna, foragido foi levado para a delegacia de Neves. Foto: Júlio SilvaAcusado de participação no tráfico de drogas da Favela Recanto das Acácias, no bairro Itaúna, no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, Anderson de Albuquerque de Melo, de 26 anos, foi preso na manhã desta terça-feira (06), durante confronto com agentes do 7º BPM (São Gonçalo). Com ele, segundo os militares, foram encontrados 79 pinos de cocaína.

A prisão foi efetuada durante incursão no conjunto de favelas do Complexo do Salgueiro, onde os policiais trocaram tiros com um grupo de aproximadamente dez homens armados com pistolas.

Ainda de acordo com os PMs, Anderson é foragido do sistema penitenciário, onde cumpria pena por tráfico de drogas. O suspeito fugiu no final do ano passado, ao ser beneficiado pelo regime semiaberto.


O Fluminense

Policiais do Grupamento de Ações Táticas (GAT) do 12º BPM (Niterói) realizam nesta segunda-feira (4), uma pequena operação para retirada de barricadas colocadas pelo tráfico de drogas em um dos acessos da Favela do Sabão, no centro de Niterói.

O bloqueio foi feito durante a noite do domingo (3), com colocação de pedaços de madeira e entulhos, visando dificultar a entrada na comunidade.

No momento os policiais realizam uma incursão, não tendo havido confronto na chegada ao local. Ainda não há registro de prisões.


O Fluminense

Um homem de 24 anos foi preso acusado de estuprar duas adolescentes, irmãs, uma de 19 e outra de 17 anos, na madrugada do domingo (4), em Itaipuaçu, em Maricá. Ele foi reconhecido pelas vítimas ao dar entrada no Hospital Municipal Conde Modesto Leal, após ser socorrido pelo Corpo de Bombeiros.

 

O homem foi socorrido pelo Destacamento de Bombeiros e Maricá, nú, próximo a um posto de gasolina, por volta das 5h, e foi encaminhado para a unidade de saúde. Chegando na unidade ele foi reconhecido pelas vítimas, que buscaram atendimento logo após terem sofrido a violência sexual.

 

Para o Corpo de Bombeiros o homem justificou que havia sido roubado e que os bandidos haviam levado suas roupas e documentos, deixando-o à beira da estrada.

 

Segundo testemunho das irmãs, ele teria ficado escondido embaixo da cama e surpreendeu as jovens quando chegaram em casa, ameaçando-as dizendo que estaria armado e estuprando as duas. Durante o ato ele estava usando uma camisa para cobrir o rosto, contudo ela teria caído várias vezes, permitindo a identificação.

 

Ainda de acordo com as adolescentes, ele fugiu nu quando percebeu a chegada do irmão delas.

O caso foi registrado na 82ª DP (Maricá).


Lei Seca Maricá

Coronel Fernando Salema assumiu Batalhão de São Gonçalo nesta semana, prometendo reduzir índices de violência. Foto: ArquivoOs bailes funk patrocinados pelo tráfico de drogas nas comunidades em São Gonçalo estão com os dias contados. Quem garante é o coronel Fernando Salema, que assumiu nesta semana o comando do 7º BPM (São Gonçalo). Ele disse que já determinou que haja policiamento ostensivo nas comunidades para que os bailes, que segundo ele funcionam como pontos da venda de entorpecentes, sejam proibidos.

 

A medida é apenas uma das estratégias que serão aplicadas para reduzir os índices de criminalidade na cidade. De acordo com último levantamento divulgado pelo Instituto de Segurança Pública (ISP), referente ao mês de junho, houve aumento de 44,5% no número de assaltos a transeuntes em relação ao mesmo período de 2013, passando de 442 para 795.

 

A proibição dos bailes começa a valer neste final de semana. Apesar de reconhecer o elevado número de comunidades na cidade, o comandante garante que em breve terá condições de garantir o cumprimento da determinação. Conhecido por ser um comandante “operacional”, com grande atuação nas ruas e favelas, fora do gabinete, Salema garante que em São Gonçalo não será diferente.

 

“São Gonçalo é uma cidade muito extensa. Eu sempre digo que o crime não fica parado, então é preciso que a gente faça um mapeamento de todas as regiões para analisarmos a mancha criminal e agirmos. Baile funk, em diversos casos, é a porta de entrada para a prática de crimes e é exatamente a raiz que cortaremos”, frisou Salema.

 

Ciente dos desafios, Salema garante que os recentes casos de arrastão, que já fizeram dezenas de vítimas recentemente, serão combatidos.

 

“Para resolver esse problema eu já determinei que todas as viaturas estejam nas ruas durante o início da manhã. Patrulhamento é para ser feito na rua e não no batalhão. Iremos cedo para as ruas para garantir o ir e vir do morador, mesmo sabendo que o nosso efetivo não é o que gostaríamos que fosse”, reconhece.

 

Enquanto o reforço dos 250 policiais prometidos pelo Comando da PM não chega a São Gonçalo, uma vez que os concursos para formar novos soldados estão acontecendo, Salema acredita que conseguirá, na medida do possível, ajustar e redistribuir o atual efetivo de 660 policiais. Além disso, ele espera que a 3ª Companhia Destacada de São Gonçalo, que será implantada no Jardim Catarina, fique pronta em no máximo quatro meses.

 

“Já temos as companhias no Jóquei, no Complexo da Coruja e estamos esperando a terceira ficar pronta e em funcionamento até dezembro. Estamos esperando apenas o imóvel ser regularizado pela Prefeitura de São Gonçalo e então começaremos a operar normalmente na localidade”, afirma.

 

O coronel garante ainda que não irá tolerar mal comportamento dos seus subordinados.

 

“Pretendo fazer que meus comandados enxerguem o policiamento-cidadão como a primazia da atuação operacional”, finaliza.


O Fluminense

Fiscalização em agências bacárias de Maricá flagraram irregularidades (Foto: Fernando Silva/Divulgação Prefeitura de Maricá)A Prefeitura de Maricá multou nesta sexta-feira (01) duas agências bancárias no Centro de Maricá, na Baixada Litorânea do Rio, por demora no atendimento, após denúncias de consumidores, e falta de alvará de funcionamento, em blitzen realizadas em parceria com a Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara Municipal, com apoio do Procon e secretarias de Fazenda e Desenvolvimento Urbano. A fiscalização continua e será feita em todos os bancos da cidade para adequá-los a Lei Municipal 2.478/2013, que determina horário de atendimento e disponibilização de assentos, banheiros e bebedouros com água gelada para a população.


A Secretaria Municipal de Fazenda multou a agência do Banco do Brasil em 50 Ufimas (Unidade Fiscal de Maricá), equivalente a R$ 5.657,50, pela demora no atendimento (ultrapassa o tempo máximo de 20 minutos por pessoa) e por não destinar banheiros e bebedouros aos clientes; e outras 10 Ufimas (R$ 1.131,50) porque a agência não possui alvará de funcionamento. "Eles terão 15 dias para se adequar ou a multa será dobrada", disse Renata Dácio, subsecretária de Atendimento e Empresarial. Já o secretário Roberto Santiago reforçou que o atendimento nas agências precisa ser feito em até 20 minutos, independente do dia. "Eles precisam estar preparados para qualquer demanda, salvo em feriados ou grandes festividades onde aumenta o número da população. Nestes casos, o tempo máximo é de 30 minutos", afirmou.


Nesta agência, um fato chamou a atenção dos fiscais. O banheiro, que segundo a gerência é destinado aos clientes, possui uma placa de acesso restrito e não há nenhuma indicação de uso permitido à população. "A placa de acesso restrito inibe a utilização por parte dos consumidores. Outro problema no Banco do Brasil é a falta de acessibilidade para deficientes", declarou o presidente da Comissão de Defesa do Consumidor, Marcelo Vianna. "Recebemos muitas reclamações da população insatisfeita com o atendimento nos bancos. Essas ações serão constantes para obrigá-los a cumprir a lei", acrescentou o vereador.


No caixa de atendimento do Banco do Brasil, o vigilante Francisco Marcelo Ferreira, de 44 anos, criticou a demora no atendimento e a falta de banheiros. "Na porta do banheiro existe uma placa de acesso restrito. Então como saber se posso usar?", questionou. "O atendimento em todas as agências é muito ruim porque têm poucos caixas. Outro dia fiquei mais de uma hora na fila", completou o vigilante, morador de Itaipuaçu.


Já o morador de Inoã, Moises Tomas de Aquino, de 42 anos, utiliza a agência do Banco do Brasil desde que comprou um carro financiado. "O atendimento é muito demorado. Não tem água e banheiro. Também faltam atendentes para orientar nos caixas eletrônicos", reclamou.


Denúncias no Procon
A fiscalização também aconteceu na Caixa Econômica Federal, localizada na Avenida Roberto Silveira, multada em 20 Ufimas (R$ 2.263) por não ter alvará de funcionamento, e, na agência do Itaú (esquina das ruas Ribeiro de Almeida e Expedicionário Luiz Manoel Ferreira), onde não foram constatadas irregularidades.


Nas ações, os vereadores da Comissão de Defesa do Consumidor, Marcelo Viana, Frank Costa e Aldair de Linda (os outros membros são Felipe Bittencourt e Helter Ferreira), e fiscais do Procon e das secretarias de Fazenda e Desenvolvimento Urbano distribuíram panfletos sobre a lei municipal. "Aproveitamos essa oportunidade para orientar a população sobre seus direitos", disse a coordenadora do Procon de Maricá, Bianca Marques Migon.


O Procon funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, na Rua Abreu Rangel, 420, sala 111, no Centro. Mais informações pelo telefone 2634-1342.


O G1 tentou contato com os gerentes das agências fiscalizadas, mas nenhum responsável quis falar sobre o assunto com a reportagem.

 

Do G1

Até o fechamento desta edição, 20 vítimas já haviam registrado queixa na Delegacia de Alcântara, mas a polícia acredita que o número de pessoas atacadas tenha sido bem maior.Foto: Marcelo FeitosaDois grupos de criminosos armados com pistolas e usando carros roubados promoveram no início da manhã desta sexta-feira (01), em São Gonçalo, uma série de assaltos em pontos de ônibus de diferentes bairros. Segundo a polícia, os crimes ocorreram simultaneamente no Colubandê e Trindade. As quadrilhas fizeram pelo menos 20 vítimas. Os criminosos chegaram a agredir duas mulheres. Entre as vítimas, está uma empregada doméstica de 52 anos, que além de levar uma coronhada na cabeça, foi agredida com um soco no rosto e acabou perdendo um dente.

 

Os dois casos foram registrados na 74ª DP (Alcântara), que já estava investigando vários outros casos de arrastões ocorridos recentemente. Segundo os agentes da distrital, em menos de duas semanas já foram quatro arrastões registrados na área da delegacia, sempre com a mesma forma de atuação dos bandidos. Armados e usando carros roubados, eles abordam as vítimas em pontos de ônibus e vias mais desertas. Ainda segundo os agentes, os criminosos aproveitam o horário da troca de turno da Polícia Militar para realizar os assaltos.

 

Segundo foi relatado por algumas vítimas, por volta das 5 horas quatro bandidos, três deles armados com pistolas, que estavam num Doblô verde assaltaram 15 pessoas em um ponto de ônibus na Rua José Lopes Raposo, próximo à Rodovia RJ-104 (Amaral Peixoto), no Colubandê. Segundo testemunhas, durante a ação, eles agrediram duas mulheres. Uma das vítimas precisou ser medicada no Hospital Estadual Alberto Torres (Heat), no mesmo bairro. “Eles já chegaram falando de forma agressiva que a pessoa que tentasse correr, iria levar bala. Todos estavam bem alterados e apontando as armas em nossa direção. As pessoas que estavam no ponto não pensaram duas vezes e entregaram tudo. Além de levar meu celular e meu dinheiro, eles pegaram até a minha marmita”, contou uma frentista vítima dos criminosos.

 

Na Trindade, dois homens armados com um revólver calibre 38 em um veículo prata atacaram pedestres que aguardavam nos pontos de ônibus da Avenida Presidente Kennedy quando iam pegar condução para o trabalho. Cinco pessoas registraram ocorrência, mas a polícia acredita que existam mais vítimas. “A gente acredita que outras pessoas tenham sido roubadas por esses criminosos. Infelizmente algumas optam por não realizar o registro de ocorrência”, disse um inspetor.

 

Há pouco menos de uma semana à frente do comando do 7º BPM (São Gonçalo), o coronel Fernando Salema informou que já está realizando mudanças no esquema de patrulhamento. Seu principal objetivo é mapear as áreas de atuações desses criminosos para conseguir efetuar a prisão deles. “Antes mesmo de assumir o comando do batalhão já estava ciente da onda de assaltos que vem ocorrendo no município. Iremos realizar mais patrulhamento nesses horários para impedir a ação desses criminosos”, afirmou.


O Fluminense

Um bingo clandestino foi estourado por agentes da Polícia Federal na tarde desta sexta-feira, na Rua Visconde de Itaboraí, Centro de Niterói. Diversas máquinas de vídeo bingo foram apreendidas. Foto: Colaboração/Vinícius PinheiroUm bingo clandestino foi estourado pela Polícia Federal por volta das 16h desta sexta-feira (01), em uma casa na Rua Visconde de Itaboraí, Centro de Niterói.

No interior da residência, os agentes da Polícia Federal encontraram várias máquinas de video-bingo. Ninguém estava em casa no momento da operação. Os equipamentos utilizados para as apostas ilegais foram apreendidos e levados para a delegacia da Poícia Federal, na Avenida Feliciano Sodré, também no Centro.

Ninguém foi preso.


O Fluminense

Pagina 8 de 134
Dados colhidos a partir de 17/10/2011