Time: 8:47

Policiais Federais de 18 estados e do Distrito Federal – incluindo o Rio de Janeiro – irão aderir à greve. Foto: Arquivo/ Alcyr RamosA partir da meia noite desta quarta-feira (22), Policiais Federais de 18 estados e do Distrito Federal – incluindo o Rio de Janeiro – cruzarão os braços em braços em protesto. As reivindicações dos policiais são pelas interferências e da falta de compromisso do atual governo. A greve se prolongará até sexta-feira (24).

 

De acordo com a Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), os agentes, escrivães e papiloscopistas federais se sentem desprestigiados, com salários congelados há seis anos, e reclamam da falta de compromisso do atual governo em relação ao termo de acordo que finalizou a última greve em 2012.

 

“A Polícia Federal está sendo destruída, e é um absurdo como são desperdiçados os recursos financeiros e humanos, enquanto a população brasileira precisa do combate ao crime organizado e corrupção. Hoje, infelizmente, milhares de agentes, escrivães e papiloscopistas da Polícia Federal são engolidos pela burocracia”, afirmou Jones Leal, presidente da Fenapef.

 

Porém, o motivo final para a deflagração da paralisação foi a Medida Provisória 657, que, segundo a federação, "atropelou" as tratativas junto ao Ministério do Planejamento. A Fenapef diz que a medida restringi as chefias, criando, assim, uma hierarquia política nunca existente na PF. Além disso, retira a autoridade e autonomia técnica dos demais policiais envolvidos nas investigações.

 

“Queremos uma polícia com chefes que mereçam os seus cargos pelo mérito e pela experiência. Somente com profissionalismo podemos evitar interferências nas investigações, garantir que todas as provas produzidas pelos agentes federais cheguem à Justiça e impedir que ocorram vazamentos de informações sigilosas”, declarou o presidente da federação, que esclareceu que a Polícia Federal atenderá a legislação, mantendo 30% do efetivo trabalhando.


O Fluminense

Dois homens foram mortos e seis pessoas foram feridas, incluindo duas crianças, durante um tiroteio na tarde deste domingo, por volta das 15h. O confronto aconteceu na Travessa Zulmira, próximo da Praça Zé Garoto, em São Gonçalo. De acordo com policiais do 7º BPM (São Gonçalo), um dos homens assassinados seria o traficante da região conhecido como “Siri”. O outro ainda não foi identificado. Ambos são da facção criminosa Amigos dos Amigos (ADA). Ainda segundo policiais militares, a disputa por território foi entre as facções ADA e Comando Vermelho (CV).

 

Segundo testemunhas, várias pessoas estavam participando de um churrasco na localidade e crianças tomavam banho de mangueira na rua quando foram surpreendidas por homens do Comando Vermelho dentro de um veículo que começaram a atirar.

Os feridos foram encaminhados ao Pronto Socorro Central de São Gonçalo, no Zé Garoto. Até o momento, não foi divulgado o estado de saúde das vítimas.

 

Uma mulher que estava indo buscar seu carro com a filha e a dona da casa roubada registraram o crime na 77ª DP (Icaraí). Foto: Douglas MacedoMoradores do Pé Pequeno, Zona Sul de Niterói, passaram por momentos de terror na tarde deste domingo (19), por volta das 13h30, quando quatro homens armados com pistolas, em um veículo, modelo Honda Civic, preto, final da placa 7209, invadiram uma residência na Rua Itaocara e fizeram um arrastão da altura do número 100 até próximo do número 150.

 

Os criminosos foram surpreendidos pela chegada dos proprietários enquanto roubavam a casa. De acordo com as vítimas, dois homens colocavam eletrônicos, como TV e aparelho de som e jóias no carro, enquanto os outros assaltavam, de forma violenta, pedestres que passavam pela rua no momento. Segundo relatos, um senhor foi agredido.

 

A polícia foi acionada pelos moradores e chegaram em cinco minutos, mas os bandidos já haviam fugido. De acordo com as vítimas, elas foram informadas pelos policiais militares que o mesmo veículo foi visto mais cedo em São Francisco realizando assaltos pela orla da praia e, após os roubos no Pé Pequeno, teriam ido para Santa Bárbara. Uma mulher que estava indo buscar seu carro com a filha e a dona da casa roubada registraram o crime na 77ª DP (Icaraí). Os demais moradores roubados, até o momento, não fizeram boletim de ocorrência.


O Fluminense

Com os suspeitos, os policiais apreenderam 132 caranguejos e 57 pássaros. Foto: DivulgaçãoPoliciais Militares do Comando de Policiamento Ambiental (CPAM), em conjunto com a secretaria de Meio Ambiente, prenderam 11 pessoas, acusadas de comércio ilegal de animais silvestres, durante uma operação realizada na manhã deste domingo, na feira livre de Alcântara, em São Gonçalo. Com os suspeitos, os policiais apreenderam 132 caranguejos e 57 pássaros.

Os animais apreendidos e os acusados foram encaminhados à 74ª DP (Alcântara), onde o caso foi registrado.

A polícia apreendeu com os criminosos, além de drogas, um fuzil calibre 762. Foto: DivulgaçãoOnze homens foram presos na tarde deste domingo (19), em operação realizada por policiais do 7º BPM (São Gonçalo), com apoio de uma aeronave do Grupamento Aeromóvel (GAM), em repressão ao tráfico de drogas, no bairro de Santa Luzia, em São Gonçalo.

 

De acordo com a polícia militar, a operação começou após a denúncia anônima de que criminosos da facção Comando Vermelho (CV), que comandam o tráfico de drogas no Complexo do Salgueiro e em Santa Luzia, em São Gonçalo, estariam reunidos em um local conhecido como “campo do Tio Lauro”. Os agentes se anteciparam e foram até a localidade descrita. Assustados com a chegada da polícia, os criminosos atiraram contra os homens da PM, que revidaram. Não houve feridos no confronto.

 

A polícia apreendeu com os criminosos um fuzil calibre 762, uma pistola, além de papelotes de maconha e cocaína, que ainda não foram contabilizados. O caso ainda está sendo investigado na 74ª DP (Alcântara) e os acusados ainda estão sendo identificados.


O Fluminense

A rede de supermercados Guanabara tem 48 horas para se adequar as determinações do Procon. Foto: Maurício GilA Secretária de Estado de Proteção e Defesa do Consumidor (Seprocon), através do Procon Estadual, instaurou nesta sexta-feira processo administrativo contra a rede de supermercados Guanabara. No encarte de anúncios promocionais da rede publicados em jornais de grande circulação no Rio de Janeiro e no anúncio que consta no site da empresa para a mesma promoção, o fornecedor impõe limitação na quantidade de produtos que cada consumidor pode adquirir, o que é proibido pelo art. 39, inciso II do Código de Defesa do Consumidor (CDC).

 

Diante disso, o ato sancionatório determina medida cautelar para que o Guanabara suspenda imediatamente essa limitação e retire de seus estabelecimentos quaisquer materiais informativos nos quais constem essa irregularidade. A empresa tem 48 horas para comprovar o comprimento da determinação a partir do momento em que for notificada. Caso isso não ocorra, a empresa será multada.

 

No encarte e no site consta a seguinte frase: “Não vendemos por atacado e reservamo-nos o direito de limitar por clientes a quantidade de produtos vendidos”. O mesmo texto define estes limites em “5 unidades/kg por produto alimentício e 2 unidades para não alimentos”. De acordo com o Procon Estadual, a imposição de limite quantitativo na venda de produtos, além de proibida pelo CDC, é considerada prática abusiva. Essa conduta também é considerada infração pelo Decreto Federal n° 2.181, de 1997, em seu art. 12, inciso II.

 

A autarquia destaca também que, de acordo com o agravo de instrumento n° 0016631-29.2014.8.19.0000, julgado pelo Desembargado Jaime Dias Pinheiro Filho, da 12ª Câmara Cível do Estado do Rio de Janeiro, “não cabe ao comerciante escolher comprador, sendo vedada a limitação quantitativa da mercadoria vendida, na forma do artigo 39 do CDC”.

 

A autarquia também informa que o valor da multa a ser aplicada, caso a defesa da instituição não seja aceita, será definido a partir do seu relatório econômico, informando sua receita bruta nos últimos três meses.

 

De acordo com a rede de supermercados Guanabara, a iniciativa adotada visa beneficiar um número maior de clientes e coibir a ação de atacadistas. A rede explica ainda que as promoções de aniversário tem como proposta atender prioritariamente o cliente Guanabara. A empresa informa ainda que irá se adequar as determinações do Procon.


O Fluminense

Na operação pelo menos 15 mil produtos piratas foram apreendidos em Alcântara. Foto: ArquivoOperação deflagrada pela Delegacia de Repressão aos Crimes contra Propriedade Imaterial foi realizada nesta sexta-feira no principal camelódromo de São Gonçalo

 

Uma operação da Polícia Civil apreendeu 15 mil produtos falsificados no camelódromo do Alcântara, em São Gonçalo, nesta sexta-feira.WWWA operação denominada “Origem” foi articulada pela Delegacia de Repressão aos Crimes contra a Propriedade Imaterial (DRCPIM). Além da apreensão, três pessoas foram autuadas em flagrante pelo crime de violação de direito autoral qualificado.

 

 

De acordo com os agentes, foram encontrados diversos produtos como calçados, roupas, relógios, capas para celulares, além CD´s e DVD´s de shows, filmes, jogos e programas de computador. Também foram apreendidos brinquedos com imagens de personagens infantis e de desenhos animados.

 

 

Segundo a delegada Valéria Aragão, titular da especializada, após cinco dias de monitoramento, os policiais identificaram as barracas em que eram comercializados os produtos. A ação realizada nesta sexta foi acompanhada por dois advogados de um escritório que representa algumas empresas detentoras de direitos autorais violados pelos criminosos.

 


O Fluminense

 

Suspeitos capturados pela polícia foram levados para a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) de Niterói.  Foto: Julio SilvaUma troca de tiros entre policiais militares do 12º BPM (Niterói) e traficantes de drogas da comunidade Sítio de Ferro, na Região de Pendotiba, em Niterói, terminou com um suspeito baleado, dois presos e um menor apreendido na manhã desta sexta-feira. O confronto começou quando a PM iniciou uma incursão na localidade com o objetivo de cumprir mandados de prisão pelos crimes de tráfico de drogas e roubos a veículos. A operação contou ainda com o auxílio do veículo blindado (caveirão) da Polícia Militar.

De acordo com a PM, foram apreendidos materiais para embalagem das drogas, três pistolas calibre nove milímetros, carregadores de pistola, munições e radiotransmissores, além de maconha e cocaína não contabilizadas até o fechamento desta edição.

 

A operação realizada por agentes do Serviço de Inteligência (P2) do Batalhão de Niterói teve início nas primeiras horas da manhã. Segundo os policiais, além de cumprir os mandados de prisão, cinco expedidos pela 3ª Vara Criminal de Niterói, a ação tinha como objetivo impedir o avanço do tráfico de drogas local e intensificar o combate ao roubo de veículos naquela região.

 

Um dos suspeitos, identificado como Rafael Barbosa dos Santos, de 24 anos, acabou baleado com um tiro de fuzil na barriga e foi encaminhado ao Hospital Estadual Azevedo Lima (Heal), no Fonseca. A direção do hospital não divulgou seu estado de saúde.

 

Já Denner da Silva Nascimento, de 21, Aduilson Costa, de 19, e o menor, de 17, foram levados pelos militares juntamente com o material apreendido para a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), no Centro de Niterói.


O Fluminense

Crime aconteceu na Rua João Batista Costa, no Badu, na noite de terça-feira. Foto: Julio SilvaCentenas de famílias, divididas em pelo menos quatro grandes condomínios – Chácara Pendotiba, Viva Pendotiba, Portal de Pendotiba, e Jardim Ubá V – situados no perímetro entre as ruas Amadeu Gomes, João Batista Costa e a Estrada Caetano Monteiro, no Badu, Região de Pendotiba, estão pedindo socorro. Criminosos fortemente armados estão aterrorizando os moradores na localidade, que já foi considerada um dos pontos mais aprazíveis de Niterói, para se tornar possivelmente a de maior índice de assaltos na área coberta pelo 12º Batalhão e pela 79ª DP (Jurujuba). Na noite de terça-feira um renomado desembargador do Tribunal de Justiça do Rio, de 69 anos, passou a integrar a extensa lista de vítimas de roubos no trecho que foi apelidado de “perímetro do medo”. Na ação, os bandidos roubaram até o carro oficial do TJ, que não havia sido localizado até a tarde de ontem. Câmeras de segurança podem ter registrado a ousadia dos bandidos.

O ataque aconteceu no momento em que o desembargador retornava no carro oficial - modelo Passat, de cor preta (sem a placa do Poder Judiciário) – com destino à Região Oceânica, quando parou o motorista na frente da portaria do Condomínio Chácara Pendotiba (entrada pela Rua Amadeu Gomes) para deixar uma assessora, de 37 anos, que reside no local. Numa ação rápida, quatro criminosos fortemente armados, com pistolas e carregadores alongados, num utilitário importado modelo CRV (cor branca), emparelharam com o Passat e renderam as três vítimas. Três bandidos, com idade estimada de 18 anos, praticamente arrancaram as vítimas de dentro do carro oficial, enquanto um quatro marginais permaneceu na direção do CRV.

Do desembargador, ligado à alçada criminal, os bandidos levaram a carteira com dinheiro e um pen drive, enquanto que da moradora do condomínio levaram uma bolsa com pertences, além de um telefone celular e cartões de crédito. Entre as vítimas o motorista talvez tenha tido o maior prejuízo, pois ficou sem dois aparelhos de telefones celulares, documentos pessoais e R$ 700. Na fuga um dos criminosos retornou para o utilitário CRV ao lado do bandido que lá estava e outros dois entraram e roubaram o carro oficial. Dentro, segundo informações, os bandidos levaram várias cópias de processos.

“Foi por volta das 21 horas. Eles já chegaram apontando as armas e com o dedo no gatilho. Acho que estavam nos seguindo desde o Caramujo até o condomínio. Acho que eles nem sabiam que o carro era oficial. Pensaram que era um carro qualquer de passeio, pois a placa não era oficial. Quando fui na DP, um inspetor chegou a afirmar que o mesmo quarteto estaria atacando na região e até já teria roubado um outro carro na área. Quando eles emparelharam com o Passat quase não deu nem para abrir a porta do carro. Meu chefe (o desembargador) só percebeu depois do que se tratava. Eles começaram a gritar (“Quer morrer?”). Como os dois bandidos que permaneceram dentro do carro demoraram para sair (porque o carro é automático), um dos comparsas orientou os demais para soltar o freio. Tivemos sorte porque os marginais não sabiam que o motorista na verdade era um policial (que não portava arma) e que havia um desembargador no carro. A identidade de meu chefe ficou no bolso porque não cabia na carteira onde estava o dinheiro”, explicou a assessora e vítima.

“Eles não bateram em ninguém, mas estavam fortemente armados com pistolas e carregadores alongados. Não havia rastreador no carro, e se por acaso me obrigassem a seguir com eles, certamente descobririam que eu sou ligado a área de segurança e me matariam”, afirmou por sua vez o motorista e policial.

 A Tribuna - foto O Fluminense

A Prefeitura de Maricá ainda colhe os resultados da participação na feira de investimentos imobiliários Eire, em Milão, no ano passado. Na ocasião, os representantes do município no evento receberam 300 empresas em mais de 100 reuniões realizadas nos três dias de evento. O objetivo de tais encontros era o de oferecer a cidade como um pólo atrativo para novos investimentos, especialmente em infraestrutura e turismo. O retorno do interesse dos europeus pode ser traduzido pelo anúncio, esta semana, da implantação de um hotel de luxo em Ponta Negra. O empreendimento, italiano, pertence ao grupo hoteleiro Massoli, cujo portfolio inclui, entre outros, o sofisticado La Pergola, belíssima propriedade rural encravada entre as cidades italianas de Lazio e Umbria. O contato inicial com os representantes do grupo ocorreu durante a Eire.

 

De acordo com as primeiras avaliações, o hotel em Ponta Negra deverá ter algo em torno de 80 suítes de luxo e ficará em uma encosta próxima ao farol que dá nome ao bairro. Todas as acomodações terão vista para o mar. Tal qual no La Pergola e em outros cinco hotéis da empresa, o grupo Massoli planeja instalar também uma enoteca no seu novo projeto em Maricá. Para o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico de Maricá, Lourival Casula, a chegada de um empreendimento sofisticado como esse comprova que a estratégia de mostrar a cidade como o “hot spot” de investimentos no Brasil está correta. “Eles só chegaram até aqui porque apresentamos não só oportunidades únicas mas também um ambiente econômico atraente e seguro”, comemorou.  A previsão é que o empreendimento comece a operar em aproximadamente um ano. 

 

Pagina 1 de 337
Dados colhidos a partir de 17/10/2011